Qua. Ago 3rd, 2022
O investimento espanhol no Reino Unido começa a anular o Brexit

O dinheiro não gosta da incerteza e Brexit continua a ser uma aventura política cheia de dúvidas e sombras. Mas o Reino Unido é demasiado atraente para virar as costas. Mais de metade (54%) das 102 empresas espanholas com investimento directo no país, inquirido como parte do Barómetro 3 do Câmara de Comércio Espanhola (CCE), considerar o clima económico no Reino Unido como “aceitável” ou “bom”. A entrada em vigor do acordo comercial assinado entre Londres e Bruxelas no início de 2021 trouxe estabilidade e segurança jurídica que tranquilizou muitas empresas. Um ano antes, no barómetro anterior, duas em cada três empresas tinham uma visão muito negativa do ambiente empresarial do Reino Unido. “Embora o comércio bilateral tenha diminuído, principalmente devido às restrições causadas pela pandemia, as empresas espanholas ainda consideram o Reino Unido um mercado prioritário”, diz Eduardo Barrachina, presidente da SCC.

Historicamente, o Reino Unido continua a ser o destino mais importante para o investimento directo espanhol. É responsável por 16% deste investimento, atrás apenas dos 19,4% que vão para o mercado americano. Os principais destinatários são os sectores financeiro e de telecomunicações, seguidos do fornecimento de energia, seguros, transporte aéreo, comércio a retalho e hotelaria. A contribuição da Espanha para a economia britânica criou 161.000 postos de trabalho em 2019, o último ano para o qual existem números disponíveis.

A principal queixa das empresas contactadas centra-se na situação actual do mercado de trabalho do Reino Unido. A sua percepção piorou ao longo de um ano, com 22% das empresas a acreditarem que a legislação actual não lhes permite satisfazer as suas necessidades de emprego, e 27% a não conseguirem encontrar pessoal com as competências adequadas. O agravamento da situação deve-se principalmente ao fim da livre circulação dos cidadãos da UE e às novas leis de imigração, muito mais rigorosas.

91% das empresas que participaram no Barómetro dizem que o mercado britânico continua estratégico para elas e mais de metade, 58%, não fizeram quaisquer alterações significativas aos seus planos de investimento no país durante o processo Brexit. O governo britânico ainda não implementou completamente os novos procedimentos burocráticos relacionados com os controlos aduaneiros e de saúde, e algumas empresas ainda nem sequer se prepararam completamente para eles. O futuro imediato ainda está cheio de incertezas, mas até 42% das empresas planeiam aumentar o seu investimento no Reino Unido até 2022.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

This site is registered on wpml.org as a development site.