Qui. Jul 28th, 2022
Cuidado com o investimento em habitação ninguém que tenha comprado em 2008 recuperou da sua queda 13 anos mais tarde.

Investir em habitação. Um clássico que nunca falha. A Espanha é o país da habitação. Já estamos a ver como o mercado secou após a pandemia, porque a recuperação fez com que as pessoas comprassem casas como se não houvesse amanhã, e há uma escassez nas grandes cidades.

Desde muito cedo que nos dizem em casa e na escola que é preciso estudar, trabalhar, etc. para comprar uma boa casa e não “deitar dinheiro fora” no aluguer. A propriedade da casa é uma “garantia”. Mas… uma garantia de quê?

Um investimento numa casa é supostamente “seguro” no sentido de que haverá sempre um retorno, e um lucro, quando é vendido. Mas será isto verdade e será que esta profecia, que ninguém sabe quem a inventou, mas que é praticada como uma religião neste país, se tornará realidade?

Porque se olharmos para os dados concretos, vemos que ultimamente não tem sido cumprido… Em particular, desde a crise de 2008.

Investir em habitação já não é rentável

Os dados não mentem. Nos últimos 13 anos, aqueles que compraram uma casa e a venderam não recuperaram o seu investimento inicial. Porque os preços não pararam de descer. Primeiro de forma acentuada quando a crise se abateu, e depois de forma mais moderada. E por toda a Espanha.

Segundo o último relatório Idealista, nestes 13 anos houve uma queda global dos preços de 11,7%, de 2.053 euros por metro quadrado em Junho de 2007 para 1.813 euros em Setembro deste ano.

Isto tem ocorrido em todas as províncias sem excepção, embora em algumas o declínio tenha sido mais pronunciado do que em outras. Alguns deles permaneceram ao mesmo nível, como Guipúzcoa, onde o preço por metro quadrado se manteve em 4,978 euros desde 2007, ou Málaga com 2,433 euros.

Noutros países, contudo, tem havido um declínio acentuado. Por exemplo, em Castellón (-42%), Ciudad Real (-41%), Toledo (-40%) ou Ávila (-37%), cidades do interior de Espanha que também foram abaladas pelo despovoamento e para onde ninguém se quer deslocar.

O que é que isto significa? Esse investimento em habitação há muito que não é rentável em Espanha, mais nalguns lugares do que noutros, sim, mas em geral será difícil hoje em dia recuperar o investimento inicial, quanto mais ultrapassá-lo. Mesmo que haja uma grande procura por eles.

De facto, temos de compreender que há muito tempo que vivemos numa realidade paralela com preços sem precedentes num país onde a habitação não pode custar tanto a salários existentes. Por conseguinte, o mercado continuará a regular-se a si próprio, e para baixo. E mesmo que a procura aumente, o preço não pode subir assim, e muito menos no meio de uma recuperação.

É por isso que não devemos prestar demasiada atenção aos gurus do investimento imobiliário, sair da zona de conforto do tijolo e procurar rentabilidade noutras opções que não são tão típicas e que podem funcionar muito melhor.

E o aluguer não é um desperdício de dinheiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

This site is registered on wpml.org as a development site.